sábado, 29 de maio de 2010

#5

outro dia desmanchei
ao tocar a ponta do lápis
no papel

meus restos foram varridos
confundidos
com poeira de casa abandonada

corpo novo
velh'alma
m(eu) poema jazia na lata de lixo

terça-feira, 4 de maio de 2010

terça-feira

lapso de tempo
em pleno dia de trabalho
desço Santa Teresa
num bonde chamado desejo
de evaporar
nas curvas tortuosas
como os pensamentos
que passam pelo Rio
correndo lá embaixo
meu coração agarra-se
(vertigem)
forte ao apoio
com medo de desabar
do alto dos arcos

Carioca
fim da linha
dia que segue